Concursos: Como se preparar para os concursos públicos da Petrobras e da Caixa Econômica Federal – CEF

Duas empresas de grande porte abriram concursos em abril, e muitos profissionais que sonham em entrar no serviço público estão de olho nas provas.

A Petrobras oferece 2.611 vagas, enquanto a Caixa Econômica Federal formará cadastro de reserva em diversos Estados.

“Os cargos dessas duas empresas são regulados pela CLT – Consolidação das Leis do Trabalho – e não oferecem estabilidade. Por outro lado, o salário costuma ser maior, porque elas concorrem com empresas de capital privado”, explica Marco Antonio Carbone, coordenador do curso preparatório Formação, de São Paulo.

A Petrobras aplica as provas em 18 de maio e 8 de junho, dependendo do cargo escolhido. Os inscritos no concurso da Caixa fazem o exame no dia 29 de junho.

Concurso da Petrobras
A empresa abriu uma seleção específica e procura técnicos já com alguma capacitação. Para participar desse processo, a maior parte dos candidatos deve ter formação em áreas relacionadas ao ramo de negócio da empresa.

Há cargos para formações mais amplas – direito, análise de sistemas e contabilidade -, mas as vagas são poucas. O candidato precisa escolher, na inscrição, o pólo de trabalho a que vai concorrer, o que amplia ainda mais a concorrência.

Com esse panorama técnico, será preciso se concentrar nos assuntos de sua área de formação. “Nesse concurso, as matérias básicas serão eliminatórias, e não classificatórias. A nota será definida pelo exame específico. Se estudar uma hora de matérias básicas, fique mais três nas específicas”, aconselha Carlos Alberto De Lucca, coordenador-geral do Siga Concursos, de São Paulo.

O candidato não vai encontrar cursos preparatórios que o ajudarão a encarar esses exames específicos: as escolas não conseguem número suficiente de interessados par formar turmas. A sugestão é que o profissional procure estudar com o material que usava na faculdade – se for recém-formado – ou com bibliografia recente, no caso dos já experientes.

Outra dica dos especialistas é fazer provas anteriores da organizadora, a Cesgranrio, para ajudar nas disciplinas básicas: português, matemática, inglês e informática, dependendo do cargo. Nesses casos, os cursinhos também oferecem programas modulares, focados em cada uma das disciplinas.

Concurso da Caixa Econômica Federal – CEF
“A Caixa não faz concurso para gerente ou diretor. Essa seleção é a porta de entrada no banco. Pessoas de nível superior também vão prestar e, como as questões são elaboradas com menos complexidade, haverá muitos acertos. Você não pode errar uma questão de bobeira. Isso faz com que muita gente passe na sua frente”, diz Carbone.

Na prova, os assuntos específicos da área bancária terão peso maior. A matéria mais cobrada será de conhecimentos bancários, cujas questões somarão 34% do exame.

Nesse caso, quem não conhece o assunto conseguirá ajuda para estudar. “O candidato pode comprar uma apostila preparatória. Muitas livrarias têm. Ele pode ficar com o material que achar mais interessante, que tenha o jeito dele”, diz De Lucca. Cursinhos também oferecem a disciplina.

“Se fosse candidato, estudava mais conhecimentos bancários e os básicos, português e matemática. Isso dá 64% da prova”, aconselha Carbone.

Vale também a dica de fazer provas anteriores, tanto as da CEF (Caixa Econômica Federal) quanto as do Banco do Brasil (que têm programa parecido), mesmo que não sejam da mesma organizadora desse concurso.

Assuntos da atualidade não terão grande peso, mas serão cobrados. “Leia as notícias e assista aos telejornais. Serão abordadas notícias de repercussão no país e no mundo. Como é um concurso nacional, dificilmente vão se ater a uma cidade. E serão assuntos que já estão encerrados, e não em andamento, porque a organizadora não pode correr o risco de algo mudar depois da prova feita”, afirma De Lucca.Nesses assuntos, podem ser cobrados não só política mas também cultura, variedades e esportes.

Por fim, uma regra de ouro que vale para qualquer concurso público: por mais chato que seja, leia todo o edital, para conhecer como será a prova e as etapas da seleção e não ter surpresas depois.
.

Fonte: UOL

.
—–
+ Veja também:


Anúncios